França

O mercado provençal de Gordes e a aldeia medieval de Baux-de-Provence

junho 17, 2017,0 Comments

Visitar Gordes e Baux-de-Provence - Drawing Dreaming

Depois de termos passado a manhã em Roussillon, a mais colorida aldeia provençal, seguimos até Gordes!
Esta aldeia localizada a oeste de Roussillon foi também ela construída no topo de uma colina, característica que remonta aos tempos romanos, quando as aldeias eram construídas no alto das montanhas com o objectivo de se proteger de possíveis invasões. Inspiração para artistas como Marc Chagall, as vistas panorâmicas sobre o vale do Luberon a partir do topo desta vila são deslumbrantes!

Visitar Gordes e Baux-de-Provence - Drawing Dreaming
Visitar Gordes e Baux-de-Provence - Drawing Dreaming

Reconhecida como uma das mais belas aldeias de França, Gordes mantém-se fiel à sua história e imagem com regras que exigem que todos os edifícios sejam construídos em pedra, com telhas de terracota, com cabos elétricos e de comunicação enterrados no subsolo.
Ao ver esta aldeia provençal, dificilmente se conseguiria adivinhar o seu passado de guerra e conflito: durante a Segunda Guerra Mundial, os alemães massacram grande parte da população desta aldeia, a qual actuou como um centro de resistência francesa. Mais tarde, foi-lhe concedida a medalha da Croix de Guerre, uma alta condecoração militar em França. 

Visitar Gordes e Baux-de-Provence - Drawing Dreaming
Visitar Gordes e Baux-de-Provence - Drawing Dreaming

Basta uma caminhada pelas suas estreitas e íngremes ruas de calçada para comprovar o porquê de Gordes ser tida como uma das mais belas aldeias de França, mas sem dúvida que a maior surpresa durante a nossa visita a Gordes foi o facto de esta coincidir com o fabuloso mercado local!

Visitar Gordes e Baux-de-Provence - Drawing Dreaming
Visitar Gordes e Baux-de-Provence - Drawing Dreaming

Todas as Terças-feiras, vendedores locais montam as suas barracas coloridas em redor do castelo no centro da aldeia (o qual data de 1031), propondo uma grande variedade de produtos. Podem passear pelo mercado ao ar livre e provar queijos franceses, vinhos locais, mel da região, azeite ou mesmo charcutaria enquanto admiram produtos artesanais como têxteis, cestas ou sabonetes feitos à mão!

Visitar Gordes e Baux-de-Provence - Drawing Dreaming
Visitar Gordes e Baux-de-Provence - Drawing Dreaming
Visitar Gordes e Baux-de-Provence - Drawing Dreaming
Visitar Gordes e Baux-de-Provence - Drawing Dreaming
Visitar Gordes e Baux-de-Provence - Drawing Dreaming
Visitar Gordes e Baux-de-Provence - Drawing Dreaming

Esta é, sem dúvida, uma óptima opção para passar o tempo em Gordes e, depois da visita ao mercado, decidimos almoçar num dos muitos cafés ao ar livre que se encontram na praça principal da aldeia.

Visitar Gordes e Baux-de-Provence - Drawing Dreaming

A paisagem circundante também vale a pena ser explorada: além dos enormes campos de papoilas e lavanda, a uma curta distância de Gordes irão encontrar a pitoresca Abadia de Sénanque, criada em 1148 por monges cistercienses
Os campos de alfazema que florescem na parte da frente da abadia são talvez uma das imagens mais fotografas e reconhecidas da Provença: os monges que vivem actualmente em Sénanque cultivam lavanda e possuem abelhas para o seu sustento, o qual em parte deriva da produção de mel, essência de lavanda e licores.
A paisagem do vale onde a abadia se encontra é bastante bonita e não deve ser passada ao lado!

Visitar Gordes e Baux-de-Provence - Drawing Dreaming
Visitar Gordes e Baux-de-Provence - Drawing Dreaming
Visitar Gordes e Baux-de-Provence - Drawing Dreaming

O nosso quarto dia na Provença terminou com a visita a Les Baux-de-Provence, uma pequena aldeia de ruínas medievais e sinuosas ruas empedradas que parece ter parado no tempo!

Visitar Gordes e Baux-de-Provence - Drawing Dreaming

Les Baux-de-Provence conta com uma população permanente de cerca de 400 pessoas, mas atrai cerca de 1,5 milhões de turistas por ano! Graças à paixão dos seus cidadãos, bem como de artistas e historiadores que queriam preservar a então abandonada aldeia medieval, Les Baux foi nas últimas décadas reconstruída e actualmente é uma das 155 povoações a deter a designação de uma das mais belas aldeias de França, a qual lhe foi atribuída em 2012 depois de ter cumprido com êxito uma série de critérios rigorosos com vista à preservação do seu património!

Visitar Gordes e Baux-de-Provence - Drawing Dreaming

O local em si tem uma enorme vantagem estratégica já que, graças ao seu posicionamento a 245 metros de altura num planalto rochoso, oferece uma excelente protecção contra ataques e uma excelente visão da paisagem circundante (vista panorâmica a qual se estende pela cidade de Arles, pelas regiões da Camargue e dos Alpilles!).

Visitar Gordes e Baux-de-Provence - Drawing Dreaming

Les Baux só pode ser visitado a pé, o que de qualquer forma acaba por ser a melhor opção para descobrir muitas das características arquitectónicas da aldeia, a qual inclui 22 edifícios listados como monumentos históricos pelo governo francês (incluindo o castelo, a igreja, a câmara municipal e o hospital, entre outros). 
Esta aldeia (que na minha opinião parece ter saído de um conto de fadas ou de episódio d'A Guerra dos Tronos) é mágica: as suas passagens estreitas e labirínticas levam a que nos perdamos por ruas que revelam históricos edifícios empedrados, restaurantes de reputação internacional e lojas de artesanato provençal que vendem um pouco de tudo desde souvenirs aos tradicionais azeite, vinho e doces locais.

Visitar Gordes e Baux-de-Provence - Drawing Dreaming
Visitar Gordes e Baux-de-Provence - Drawing Dreaming
Visitar Gordes e Baux-de-Provence - Drawing Dreaming

Algo a não perder é a Citadelle des Baux, uma antiga fortaleza no cume da aldeia que abrange uma vasta área de 7 hectares. Aqui podemos encontrar vestígios ainda intactos do seu passado, de entre os quais se destaca o seu castelo medieval cujas estruturas nos provam que é possível resistir à passagem do tempo, restando ainda as torres originais, a capela e mesmo o seu antigo hospital. Em redor do castelo, é possível observar antigas armas de cerco, tais como catapultas.
Apenas tenho pena de não ter conseguido visitar esta lindíssima cidadela com a atenção que esta merecia, mas no dia de Verão em que por aqui passámos as temperaturas extremas apenas convidavam a procurar refúgio na sombra deste alto planalto rochoso.
Ainda assim, não consegui deixar de ficar fascinada com esta aldeia que parece ter parado no tempo e em que damos por nós a desejar que as paredes pudessem falar...

caso visitem les baux-de-provence, deixo-vos duas recomendações pessoais na região: o hotel la ripaille, onde tivemos uma óptima estadia, e o restaurante l'ami provençal, onde nos serviram uma das melhores refeições que tivemos na provença!

A ler também...

0 comentários: