França

No interior da Opéra Palais Garnier, o mais belo edifício de Paris

dezembro 12, 2016,3 Comments

Drawing Dreaming - visitar a Opéra Palais Garnier em Paris
A minha primeira memória da Opéra Palais Garnier remonta ao ano 2000 quando, com sete anos, voltei pela primeira vez a França. (Os meus pais viveram em Paris, eu e a minha irmã nascemos lá, mas acabámos por regressar todos a Portugal.) Fiz a viagem de regresso a França de carro, uma viagem demasiado longa para mim, mas que me entusiasmava porque pela primeira vez ia acompanhar os meus pais nas viagens que faziam para visitar antigos amigos. Lembro-me de caminhar por Paris e de me indicarem alguns locais de interesse e, curiosamente, uma das minhas memórias mais vívidas é a de me apontarem uma tal Opéra. Isto ficou-me na memória mesmo com o passar dos anos, mas talvez não tenha sido pelas melhores razões: a minha primeira visão da Opéra foi a de um edifício em obras, tapado com toldos e andaimes.
Avancemos no tempo para 2014, ano em que emigrei sozinha para França. A verdade é que nem saberia vos dizer quantas vezes passei em frente a este edifício e admirei uma fachada que sabia agora ser lindíssima. Passei inúmeras vezes e, para vergonha minha, só mesmo este ano visitei o interior da Opéra Garnier. Vergonha, sim, porque uma das razões pelas quais eu amo Paris é a sua arquitectura requintada e, depois de ter visitado esta verdadeira jóia da capital francesa, posso agora afirmar que, independentemente de quantos edifícios possam ter visitado em Paris (e falo por experiência própria, pois visitei muitos), a verdade é que a Opéra vos vai deixar de queixo caído!
Não só uma das casas de ópera mais famosas do mundo como também um símbolo de Paris, a Opéra Palais Garnier deve estar obrigatoriamente na vossa lista do que visitar em Paris!



Drawing Dreaming - visitar a Opéra Palais Garnier em Paris
Drawing Dreaming - visitar a Opéra Palais Garnier em Paris

informações práticas

Como chegar: A Opéra Palais Garnier está facilmente acessível seja de metro, saindo na estação Opéra (linhas 3, 7 e 8) ou de RER, na estação Auber.

• Esta é uma casa de ópera em funcionamento, pelo que podem estar entre os espectadores afortunados de um dos seus espectáculos se comprarem os bilhetes com antecedência. Se assistir a um espectáculo não é opção, saibam que o Palais Garnier está aberto para visitas quase todos os dias do ano! Os bilhetes custam 10€ para adultos e por apenas mais 5€ podem adquirir um audio-guia (disponível em português), que eu diria que é OBRIGATÓRIO não só por constituir uma óptima forma de se orientar neste edifício, mas também por vos explicar a história e detalhes deste monumento icónico!

Drawing Dreaming - visitar a Opéra Palais Garnier em Paris
Drawing Dreaming - visitar a Opéra Palais Garnier em Paris

UM POUCO DE HISTÓRIA...


A ideia de construir uma nova casa de ópera em Paris surgiu como parte do grande plano de renovação urbana da capital francesa por Napoleão III.
Em 1860 foi realizado um concurso para escolher o arquitecto que ficaria responsável pelo projecto e, das 171 propostas apresentadas, foi escolhida a de um arquitecto desconhecido e relativamente inexperiente à época: Charles Garnier.
No ano seguinte, Garnier começou a construção do prestigioso edifício para a Ópera de Paris, contratando os melhores artesãos, escultores e pintores da França para dar vida às suas ideias exuberantes.
Infelizmente, Napoleão III nunca viria a ver a "sua" ópera concluída já que acabou por ser exilado para Inglaterra, onde morreria em 1873.
A construção da Ópera continuou ainda assim sob a recém-proclamada Terceira República, tendo sido finalmente concluída e inaugurada em 1875. Com o maior palco do mundo e uns assombrosos mais de 2000 lugares, a obra-prima de Garnier foi muito elogiada e viria a ser aclamada um pouco por todo o mundo!

Drawing Dreaming - visitar a Opéra Palais Garnier em Paris
Drawing Dreaming - visitar a Opéra Palais Garnier em Paris
Drawing Dreaming - visitar a Opéra Palais Garnier em Paris

Os destaques da visita

Equipada com um audio-guia, parti à descoberta de um dos mais belos teatros do mundo! Mal sabia eu que a Opéra é simplesmente enorme e que explorar minuciosamente os quatro andares do edifício me iria levar qualquer coisa como duras horas! Saí da minha visita simplesmente maravilhada com este símbolo arquitectónico de Paris e, na impossibilidade de vos detalhar toda a minha visita, deixo-vos aqui os destaques da mesma:

O EXTERIOR
Ainda antes de entrarem na Opéra, não deixem de caminhar em redor de todo o edifício por forma a ver de perto os detalhes do mesmo de cada ângulo possível e imaginável! Inspirada na arquitectura clássica italiana (mas com um toque francês), acreditem quando vos digo que cada centímetro da Opéra é uma verdadeira obra de arte!
O destaque fica a cargo, claro está, da sua fachada em mármore multi-colorido adornada com estátuas douradas que representam a Harmonia e a Poesia. No topo poderão ver nomes gravados que prestam tributo a lendas da ópera e da música clássica tais como Mozart ou Beethoven.
nota: durante a visita ao interior terão a possibilidade de estar na lindíssima varanda da opéra e desfrutar das fantásticas vistas sobre todo o quartier haussmann!

Drawing Dreaming - visitar a Opéra Palais Garnier em Paris
Drawing Dreaming - visitar a Opéra Palais Garnier em Paris
Drawing Dreaming - visitar a Opéra Palais Garnier em Paris

A GRANDE ESCADARIA
Já no interior da Opéra, a primeira coisa que chama a atenção é a sua grande escadaria, a qual se divide em dois para um vestíbulo em mármore rosa, verde e branco. Flanqueada por 30 grandes colunas, cada uma feita com um único pedaço de mármore, a escadaria da Opéra vai surpreender-vos pelo seu ar luxuoso e requintado! Não deixem de dirigir o vosso olhar para o teto no qual poderão admirar um maravilhoso fresco de Isidore Pils que descreve os triunfos de Apólo!

Drawing Dreaming - visitar a Opéra Palais Garnier em Paris
Drawing Dreaming - visitar a Opéra Palais Garnier em Paris
Drawing Dreaming - visitar a Opéra Palais Garnier em Paris

O GRAND FOYER
Para mim, um dos grandes destaques da visita Opéra foi o Grand Foyer! Este corredor de 154 metros de comprimento, 18 metros de altura e 13 metros de largura foi concebido como o local onde a alta sociedade de Paris podia passear e conversar antes dos espectáculos. A visão desta área é sem dúvida assombrosa não só pelo seu jogo de espelhos e janelas como também pela massiva decoração em ouro! No centro do Grand Foyer poderão admirar o impressionante teto pintado por Paul Baudry, o qual foi convocado de Roma por Charles Garnier dada a sua especialidade em pintar réplicas da Capela Sistina! A pintura central representa uma alegoria de vários momentos da história da música, enquanto que as pinturas menores laterais em molduras ovais representam a Comédia e a Tragédia.

Drawing Dreaming - visitar a Opéra Palais Garnier em Paris
Drawing Dreaming - visitar a Opéra Palais Garnier em Paris

O AUDITÓRIO
Felizmente, na altura em que visitei a Opéra a sala de espectáculos estava acessível (o que nem sempre é o caso se houverem ensaios de espectáculos a decorrer).
Todo o auditório é uma obra de arte: o seu palco construído em forma de ferradura francesa, devido à disposição dos lugares por categoria, é o maior da Europa e pode acomodar até 450 artistas!
Há imensos detalhes nesta sala, mas os principais destaques são sem dúvida o magnífico lustre de 8 toneladas e o famoso teto pintado por Chagall em representação das artes da ópera e do ballet que, apesar de controverso aquando da sua criação em 1965, é actualmente aclamado e considerado como uma das suas obras-primas!

Drawing Dreaming - visitar a Opéra Palais Garnier em Paris
Drawing Dreaming - visitar a Opéra Palais Garnier em Paris
Drawing Dreaming - visitar a Opéra Palais Garnier em Paris

O FANTASMA DA ÓPERA
No auditório terão possibilidade de entrar num dos camarotes para admirar ao máximo a beleza desta sala de espectáculos. Infelizmente, um dos camarotes que se encontra fechado é igualmente um dos mais famosos: o camarote nº5 ou do Fantasma da Ópera.
O romance de Gaston Leroux de 1910, que ganhou notoriedade com as subsequentes adaptações a musicais e filmes, foi inspirado na Opéra Palais Garnier!
O livro baseia-se em vários factos históricos reais, incluindo o facto de a Opéra ter sido construída sob um antigo lago que teve que ser drenado ou o famoso episódio do lustre, que na realidade teve lugar em 1896 quando durante uma das apresentações um dos contrapesos do candelabro se soltou em direcção à audiência.
Não deixem de espreitar pelo óculo do camarote, quem sabe não conseguirão um vislumbre do famoso Fantasma!

Drawing Dreaming - visitar a Opéra Palais Garnier em Paris
Drawing Dreaming - visitar a Opéra Palais Garnier em Paris
Drawing Dreaming - visitar a Opéra Palais Garnier em Paris
Sem dúvida que a Opéra Palais Garnier me impressionou, é de longe o edifício mais bonito que já visitei em Paris! 
Recentemente encontrei uma citação que penso reflectir aquilo que sinto em relação a este monumento único!
"Ao longo da sua vida, Garnier foi criticado pelo uso excessivo de ornamento, como Napoleão e Haussman ainda são acusados de se terem inspirado por um espectáculo fora de moda e imperialista (...) tais críticos esquecem que cada cidade precisa dos seus ocasionais monumentos e ocasiões de grandeza, e, em grande parte graças a esses três homens, Paris continua a ser uma das cidades mais bonitas do mundo."
(John Julius Norwich, ed. Great Architecture of the World)

já visitaram a ópera de paris? se sim, digam-me: o que acharam deste edifício?

GOSTAS DESTE ARTIGO? GUARDA-O NO PINTEREST!


Drawing Dreaming - Opéra Palais Garnier: guia de visita

A ler também...

3 comentários:

  1. Esse edifício é realmente muito bonito!

    http://checkinonline.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  2. Essa Ópera parece ser mesmo fantástica, adorei as fotografias! Por vezes, "um uso excessivo de ornamento" é necessário e faz bem aos olhos. Vai estar na minha lista de locais a visitar quando regressar a Paris.

    Mundo Indefinido

    ResponderEliminar