França

Guia de visita do Museu do Louvre, o maior museu de Arte do mundo

janeiro 19, 2017,4 Comments

Drawing Dreaming - guia de visita do Museu do Louvre
Visitar o Museu do Louvre é um sonho para muitas pessoas e eu não sou excepção! Felizmente, tive a oportunidade de visitar este fantástico museu várias vezes (a vantagem de ser jovem e não ter que pagar bilhete), mas independentemente de quantas vezes já tivesse visitado o museu, acho que nunca deixei de sentir a emoção de estar sob a famosa pirâmide de vidro!
Numa cidade que é literalmente um museu gigante, o Louvre destaca-se mais do que qualquer outro (afinal, é  o maior museu do mundo). Localizado num antigo palácio real, o museu abriu portas em 1793 e desde então tem albergado uma das melhores colecções de Arte do mundo. Acreditem, se acham que o exterior do museu é bonito, esperem até verem o interior, no qual se encontram mais de 35.000 obras!
Na minha opinião, visitar o Louvre é sem dúvida uma das experiência mais gratificantes que poderão ter mas, com uma média assombrante de 50 visitantes por minuto, não é de espantar que seja igualmente uma tarefa desafiadora! Com base na minha experiência pessoal, deixo-vos com algumas dicas que poderão ajudar na vossa visita...


Drawing Dreaming - guia de visita do Museu do Louvre
COMO CHEGAR E ENTRAR NO MUSEU
A forma mais fácil de chegar ao Louvre é de metro, sendo o museu servido por duas estações: Palais Royal - Musée du Louvre (linhas 1 e 7) e Louvre-Rivoli (linha 1).
Existem várias entradas para o museu, mas o que muitas pessoas não sabem é que escolher bem a entrada é muito importante!

A entrada principal é a da famosa pirâmide e, como tal, a menos recomendada por causa das multidões e das linhas que serpenteiam em frente à mesma. Podem ainda optar por entrar pelo Carrousel do Louvre, um centro comercial subterrâneo, o qual leva até à pirâmide invertida do museu. Aqui a fila de segurança é bastante menor que acima do solo.

Uma das passagens mais rápidas é a Porte des Lions, que muitas pessoas não conhecem! Tentem esta primeiro e caso esteja fechada dirijam-se então a uma das restantes entradas.

Outra opção é a chamada Passagem Richelieu. Ao sairem do metro atravessem a rue Rivoli até chegar a uma grande arcada e, ao entrarem, mantenham-se à esquerda. Esta passagem é provavelmente a mais rápida, mas encontra-se reservada para detentores de passes ou bilhetes.

Drawing Dreaming - guia de visita do Museu do Louvre
COMPRAR BILHETES
O bilhete para as colecções permanentes do Louvre custa actualmente 15€. Existem casos em que a entrada é gratuita (por exemplo, para menores de 18 anos e para jovens até 25 anos de um dos países da União Europeia), nos quais apenas basta apresentar um documento de identificação para entrar no museu, sem ser necessário adquirir bilhete.
Caso optem por comprar o vosso bilhete no Louvre, aconselho-vos a optar pelas máquinas de distribuição automática de bilhetes que não só são bastante rápidas como também muito fáceis de usar dadas as instruções em várias línguas (atenção: apenas são aceites pagamentos com cartão nas máquinas).
Existe ainda a opção de comprarem o vosso bilhete antecipadamente, o que é sem dúvida o mais recomendado caso queiram poupar tempo. Podem fazê-lo no site do Louvre, no qual é possível adquirir um bilhete electrónico (terão contudo que seleccionar a data e hora da vossa visita) ou numa das lojas FNAC espalhadas um pouco por toda a cidade. Se tiverem comprado um Paris Museum Pass, saibam que este vos permite o acesso ao Museu do Louvre.

QUANDO VISITAR
Outra questão que se impõe é quando visitar o Museu. Em primeiro lugar, saibam que o Museu está aberto todo os dias da semana das 9h às 18h, com excepção de Terça-feira, dia em que o museu está fechadoÀs Quartas-feiras e Sextas-feiras o Louvre fica aberto até às 21:45 e acreditem quando vos digo que as visitas nocturnas tendem a ser muito mais calmas. Optem por entrar depois das 17h e poderão encontrar-se sozinhos numa sala cheia de pinturas maravilhosas!
Caso não tenham a opção de visitar o Louvre num destes dias da semana ou de ficar até tarde, optem por estar no museu bem cedo pela manhã. Ainda terão que fazer estar na fila, mas esta apenas tende a aumentar ao longo do dia.
Saibam ainda que o museu tem entrada gratuita no primeiro Domingo do mês de Outubro a Março, mas estes são em geral dias de (ainda) maior afluência.
Não deixem ainda de verificar o site do Louvre para verificar a programação completa dos feriados nacionais para saber quando o museu está fechado.

Drawing Dreaming - guia de visita do Museu do Louvre
Drawing Dreaming - guia de visita do Museu do Louvre
QUANTO TEMPO GASTAR no louvre
Vamos a ser honestos: é humanamente impossível ver todo o Louvre numa só visita. Para terem uma ideia, se gastassem apenas 30 segundos a ver cada obra, demorariam 100 dias a ver o museu todo!
Não importa o quão tentador possa ser cobrir muito espaço num só dia, acreditem que depois de muitas horas no museu vão acabar exaustos e já nem conseguirão concentrar-se nas obras e admirá-las como deve ser.
Para terem uma ideia, da primeira vez que visitei o Louvre estive lá dentro durante seis horas e saí com a impressão de não ter visto nada! A minha dica é terem sempre um mapa convosco: os mapas do museu têm uma lista das obras em destaque e de onde se encontram, além de explicarem a organização das obras por alas e níveis, o que permite definir uma estratégia e seleccionar aquilo que se pretende ver. Vaguear sem rumo pode ser agradável se não tiverem nenhum plano, mas se quiserem ver determinadas obras ou alas específicas, certifiquem-se de planear uma rota antes de começarem a explorar o museu!


Drawing Dreaming - guia de visita do Museu do Louvre
OUTRAS CONSIDERAÇÕES
Não deixem de admirar o exterior do Louvre! Este museu encontra-se num antigo palácio e, se alguma vez estiveram em Paris, sabem que nesta cidade até a arquitectura normal consegue ser doutro mundo!

Algo muito importante numa visita ao Louvre é trazer sapatos e roupa confortáveis, porque irão andar muito e passar bastantes horas dentro do museu! Aconselho ainda que tragam uma garrafa de água e um pequeno lanche convosco pois poderão vir a necessitar.

Como é o caso da maioria dos museus em França, a maioria das explicações são fornecidas em Francês. Pessoalmente é algo que nunca me incomodou, mas caso não compreendam de todo a língua, acreditem que se sentirão um pouco frustrados a olhar para obras sem perceber do que se tratam ou a sua história, pelo que aconselho que considerem alugar um audio-guia.

O QUE VISITAR
O Museu do Louvre tem mais de 380.000 obras de Arte, mas apenas 35.000 se encontram em exibição pública.
A sua colecção permanente encontra-se dividida em 11 secções, pelo que a planta do museu pode ser um pouco complicada de compreender no início, mas ajuda ter em mente que o Louvre tem três alas em forma de U em torno da famosa pirâmide: Denon, Sully e Richelieu. Como se esta divisão não fosse suficiente, há que saber que cada ala tem 4 andares: piso inferior, piso térreo, primeiro e segundo andar.
Deixo-vos um resumo do que poderão encontrar em cada ala e o que merece ser visto:

richelieu


A ala Richelieu é muito provavelmente a mais diversificada do Louvre, logo se apenas tiverem algumas horas no museu, esta será uma das melhores secções para concentrarem os vossos esforços. Na ala Richelieu, encontrarão:

 ESCULTURAS FRANCESAS: uma das minhas zonas preferidas do Louvre é composta por dois pátios cobertos de vidro, a Cour Marly e a Cour Puget, os quais abrigam centenas de esculturas francesas em pedra e bronze, na sua maioria representantes das mitologias grega e romana.

Drawing Dreaming - guia de visita do Museu do Louvre, Richelieu
Drawing Dreaming - guia de visita do Museu do Louvre, Richelieu
Drawing Dreaming - guia de visita do Museu do Louvre, Richelieu
Drawing Dreaming - guia de visita do Museu do Louvre, Richelieu
Drawing Dreaming - guia de visita do Museu do Louvre, Richelieu
Drawing Dreaming - guia de visita do Museu do Louvre, Richelieu

 PINTURAS ALEMÃS, FLAMENGAS E HOLANDESAS, as chamadas Escolas do Norte.

 Os famosos APARTAMENTOS DE NAPOLEÃO III:  um dos maiores destaques da ala Richelieu são os apartamentos de Napoleão III, os quais foram construídos para hospedar dignitários estrangeiros, mas que apenas foram concluídos quando o Império já tinha sido derrubado.

Drawing Dreaming - guia de visita do Museu do Louvre, Richelieu

 MESOPOTÂMIA E IRÃO ANTIGOS: esta secção é apelidade de Oriente Médio, aqui se encontrando uma coleção de artefatos pequenos e grandes da antiga Mesopotâmia. 
A NÃO PERDER: O FAMOSO CÓDIGO HAMMURABI E AS GIGANTES ESCULTURAS DE TOUROS ALADOS DO PERÍODO NEO-ASSÍRIO.


Drawing Dreaming - guia de visita do Museu do Louvre, Richelieu
Drawing Dreaming - guia de visita do Museu do Louvre, Richelieu
Drawing Dreaming - guia de visita do Museu do Louvre, Richelieu
Drawing Dreaming - guia de visita do Museu do Louvre, Richelieu
Drawing Dreaming - guia de visita do Museu do Louvre, Richelieu
Drawing Dreaming - guia de visita do Museu do Louvre, Richelieu

 COLECÇÃO REAL: a maior parte do primeiro andar da ala Richelieu é composta por uma coleção da época real francesa, que inclui períodos da História tais como o Renascimento, Louis XIV ou o século XIX. Aqui irão encontrar um pouco de tudo desde quartos completos, mobiliário real, tapeçarias, jóias... enfim, tudo aquilo que vos poderá ajudar a obter uma imagem de como a monarquia vivia nesta época!

sully


Construída como um pequeno quadrado, a ala Sully é a ala central do museu e como tal acabarão por obrigatoriamente passar pela mesma ao visitar as outras duas alas. Aqui os destaques são:

 O ANTIGO EGIPTO: eu sou fascinada pelo Egipto desde miúda pelo que não é de espantar que esta seja uma das minhas áreas preferidas do Louvre! O Louvre possui aquela que é a maior colecção de artefactos egípcios antigos fora do Egipto, organizada num circuito cronológico.
A NÃO PERDER: O FAMOSO ESCRIBA AGACHADO, A ESTÁTUA DE RAMSÉS II, A ESFINGE E A GRANDE COLECÇÃO DE TÚMULOS DE MÚMIAS.


Drawing Dreaming - guia de visita do Museu do Louvre, Sully
Drawing Dreaming - guia de visita do Museu do Louvre, Sully
Drawing Dreaming - guia de visita do Museu do Louvre, Sully
Drawing Dreaming - guia de visita do Museu do Louvre, Sully
Drawing Dreaming - guia de visita do Museu do Louvre, Sully
Drawing Dreaming - guia de visita do Museu do Louvre, Sully
Drawing Dreaming - guia de visita do Museu do Louvre, Sully

 ANTIGUIDADES GREGAS: nos primeiros andares desta ala encontrarão uma colecção de esculturas, cerâmica e outros artefactos da Grécia Antiga.
A NÃO PERDER: A ICÓNICA AFRODITE OU VÉNUS DE MILO.


Drawing Dreaming - guia de visita do Museu do Louvre, Sully, Vénus de Milo
Drawing Dreaming - guia de visita do Museu do Louvre, Sully
Drawing Dreaming - guia de visita do Museu do Louvre, Sully

 LOUVRE MEDIEVAL, isto é, restos medievais da antiga fortaleza que se encontrava no local onde está actualmente o Museu do Louvre.

 PINTURAS FRANCESAS: esta área cobre pinturas francesas dos séculos XIV a XIX.
A NÃO PERDER: "O TRAPACEIRO" DE GEORGES DE LA TOUR, "A LIBERDADE A GUIAR O POVO" DE DELACROIX, "A ODALISCA" DE INGRES e o retrato de louis XIV.

denon


Esta ala é provavelmente a mais popular por abrigar a famosa Mona Lisa, apesar de aqui se encontrar muito mais do que o quadro de Leonardo da Vinci:

 ESCULTURAS ITALIANAS: um dos grandes destaques da ala Denon é a Galerie Michel-Ange, um enorme corredor no rés-do-chão do museu que abriga não só esculturas de Miguel Ângelo, como também de outros artistas italianos.
A NÃO PERDER: O "CATIVO" DE MIGUEL ÂNGELO E A "PSIQUE REANIMADA PELO BEIJO DO AMOR" DE ANTONIO CANOVA.

 antiguidades gregas, etruscas e romanas: um conjunto de galerias com objectos de três civilizações, em representação da actividade artística de uma vasta região que vai desde Itália, passando pela Grécia e que se estende a todo o Mediterrâneo..
A NÃO PERDER: "a vitória de samotrácia" e A MAGNÍFICA GALERIA DE APOLO, FAMOSA PELOS SEUS TETOS PINTADOS, A QUAL FOI A PRIMEIRA GALERIA REAL DE LOUIS XIV, SERVINDO DE BASE PARA A GALERIA DOS ESPELHOS DO PALÁCIO DE VERSAILLES.


Drawing Dreaming - guia de visita do Museu do Louvre, Denon
Drawing Dreaming - guia de visita do Museu do Louvre, Denon
Drawing Dreaming - guia de visita do Museu do Louvre, Denon

 PINTURAS ITALIANAS: as quais ocupam a maior parte do primeiro andar desta ala, cobrindo períodos históricos que vão desde os séculos XIII a XVIII.
A NÃO PERDER: A "MONA LISA" DE LEONARDO DA VINCI E A GRANDE GALERIA, UM SALÃO IMPRESSIONANTE CHEIO DE PINTURAS ITALIANAS.


Drawing Dreaming - guia de visita do Museu do Louvre, Denon

 PINTURAS ESPANHOLAS: uma divisão bem mais pequena que a das pinturas italianas, mas que assim merece ser vista!

Drawing Dreaming - guia de visita do Museu do Louvre, Denon
Drawing Dreaming - guia de visita do Museu do Louvre, Denon
O LOUVRE É UM MUSEU COMO NENHUM OUTRO, NÃO SÓ PELO SEU IMPRESSIONANTE TAMANHO, COMO TAMBÉM PELOS INFINITOS TESOUROS QUE CONTÉM! alguma vez tiveram oportunidade de o visitar?


GOSTAS DESTE ARTIGO? GUARDA-O NO PINTEREST!


Drawing Dreaming - guia de visita do Museu do Louvre

A ler também...

4 comentários:

  1. Acho que se vivesse em Paris estava sempre a ir ao Louvre. Fui lá duas vezes, quando ainda era gratuito para mim (desvantagens de já ter passado dos 25). Não conhecia as outras entradas (que estupidez da minha parte...) por isso entrei pela principal. No entanto, as filas não eram muito grandes e a entrada foi bastante rápida. Fui logo de manhã, à abertura, o que acho que foi uma vantagem: notei o museu a ficar mais cheio à medida que as horas iam passando. Adorei a zona dedicada ao Antigo Egipto, também tenho esse fascínio de que falas.

    Mundo Indefinido

    ResponderEliminar
  2. Confesso que é uma das vantagens de viver em Paris e (ainda) ser considerada jovem: as entradas gratuitas em museus! ;) Ter tido a possibilidade de visitar o Louvre vezes sem conta é sem dúvida um privilégio!

    ResponderEliminar
  3. Ester, estou absolutamente encantada com o teu blog! Que bom que comentaste o meu e desta forma fiquei a conhecê-lo!
    Perdi-me aqui entre vários dos teus posts e vou voltar para ler com atenção mais alguns deles. Gostei muito da tua escrita cuidada e envolvente, das fotografias bonitas e de como os teus posts são informativos. Gosto particularmente de posts sobre viagens em jeito de 'travel guide' como fiz naquele post que comentaste e que quero vir a fazer com mais viagens. É muito bom poder ficar a conhecer estes lugares pela blogosfera e o Louvre é sem dúvida um dos pontos de interesse que mais quero visitar na cidade europeia que mais tenho vontade de conhecer, actualmente. :) O teu blog vai com certeza ajudar-me a planear a minha viagem! :)
    Um beijinho,

    Sofia | Monochromatic Wave


    ResponderEliminar
  4. Sofia, muito obrigada por este comentário que me aqueceu o coração! É sempre bom saber que há alguém que gosta do blog, das fotos que publicamos ou da forma como escrevemos!
    Um grande obrigada e um enorme beijinho! :)

    ResponderEliminar