França

O Mont Saint-Michel ou o destino de sonho que me partiu o coração

março 25, 2017,4 Comments

Mont Saint-Michel

Uma das imagens mais emblématicas de frança: uma abadia rodeada por enormes muralhas que se erguem no topo de uma ilha conhecida pelas maiores variações de maré da europa. 
Parti à descoberta do Mont Saint-Michel, Património Mundial da UNESCO, acompanhada por um guia... mas nem tudo correu como tinha imaginado.

O meu fascínio com o Mont Saint-Michel remonta há muitos, muitos anos atrás.
Lembro-me nitidamente de, com 9 anos, ter entrado para o 5º ano de escolaridade e decidido que queria ter como primeira língua estrangeira o Francês. A maior parte dos meus colegas optou sabiamente pelo Inglês, mas eu, talvez motivada pelo facto de ter nascido em França, tinha decidido que um dia viria a falar esta língua tão fluentemente quanto os meus pais (mal imaginava eu que um dia viria a emigrar para França). Um dos primeiros capítulos do meu livro de Francês (que ainda hoje guardo preciosamente) era dedicado à geografia de França e aos seus monumentos, entre os quais se encontrava um tal Mont Saint-Michel. Estava descoberta uma nova paixão, pois recordo-me de nesse dia ter chegado a casa e bombardeado os meus pais com questões sobre este destino que até aqui desconhecia. A imagem de uma pequena ilha medieval, apenas acessível em maré baixa, com uma gigantesca abadia no seu topo, foi mais do que suficiente para despoletar a minha imaginação... foi nesse dia que decidi que um dia visitaria o Mont Saint-Michel!

Visita ao Mont Saint-Michel (Normandia, França) - Drawing Dreaming
a grand rue, a principal rua do mont saint-michel

Avancemos no tempo até 2016 quando, já a viver em França há dois anos, fiz um balanço das minhas viagens e me apercebi que ainda não tinha visitado o Mont Saint-Michel...
Apesar de a Normandia ser uma das regiões que mais visitei em França e igualmente uma das minhas preferidas (ainda que insista em me presentear com chuva!), o facto de não ter carro ainda não me tinha possibilitado fazer a viagem até este lendário destino turístico na fronteira entre a Normandia e a Bretanha.
Depois de muito ponderar e considerar várias opções para fazer a viagem a partir de Paris, acabei por aproveitar a minha viagem à cidade de Caen para fazer um tour de um dia ao Mont Saint-Michel!


Visita ao Mont Saint-Michel (Normandia, França) - Drawing Dreaming

Antes de vos relatar todas as razões pelas quais o Mont Saint-Michel viria a partir o meu coração e a desfazer em pedacinhos o meu sonho de criança, abro aqui um parêntesis para vos falar do tour que fiz com a Normandy Circuits, uma empresa que trabalha com o Posto de Turismo de Caen.
A reserva e o pagamento foram feitos online e, no dia e hora marcados, lá estava a minha guia em frente da Igreja Saint-Pierre de Caen, pronta para partirmos à descoberta do famoso Monte. Convém explicar que já começa a ser habitual, mas por uma razão que desconheço acabo sempre por conseguir reservar actividades e tours em dias e horários em que mais ninguém o faz e, sorte a minha, acabei por ter uma guia só para mim até ao Mont Saint-Michel!

Visita ao Mont Saint-Michel (Normandia, França) - Drawing Dreaming
o arcanjo são miguel, aqui retratado a enfrentar o dragão

A minha guia era uma simpatia e todo o caminho até ao nosso destino foi recheado de muita conversa, explicações e, claro está, um apaixonante relato da história do Mont Saint-Michel! Graças a esta guia, ainda hoje recordo vivamente a história deste local!
Para quem não sabe, a história do Mont Saint-Michel remonta ao ano 708 quando, segundo a lenda, o Arcanjo São Miguel fez uma aparição a Aubert, bispo de Avranches, ordenando que lhe construísse uma igreja no topo de uma montanha. A princípio Aubert terá ignorado o pedido, pelo que São Miguel viria a aparecer-lhe por três vezes, tocando no seu crânio e fazendo um buraco no mesmo, ordenando-lhe que completasse a tarefa (realisticamente falando, se tal acontecesse Aubert teria morrido, mas segundo a lenda sobreviveu e o seu crânio pode ser visto na Basílica de Saint-Gervais em Avranches). Aubert, que pouco tinha viajado e não conhecia bem a morfologia de uma montanha, viu no Mont Tombe o local ideal para a construção de um mosteiro.
Durante séculos, a ilha viria a funcionar como fortaleza estratégica, resistindo inclusivamente ao cerco dos ingleses durante a Guerra dos Cem Anos! Com o movimento de descristianização da Revolução Francesa, o mosteiro foi transformado em prisão, a qual viria a ser fechada em 1863. Seguiram-se vários esforços de restauração desta maravilha arquitectónica, os quais culminaram na declaração do Mont Saint-Michel como monumento histórico em 1874. O reconhecimento enquanto Património Mundial da UNESCO veio em 1979 e, actualmente, os apenas 44 residentes desta pequena vila medieval acolhem todos os anos mais de 3 milhões de visitantes!

Obviamente, o meu entusiasmo por finalmente vir a ser um destes visitantes era enorme: durante anos tinha sonhado em visitar o Mont Saint-Michel e finalmente iria concretizar esse sonho!
A alguns quilómetros do Monte, o tempo parecia não se revelar auspicioso, mas eu não me deixei desanimar, mesmo quando a minha guia me anunciava que dali já deveríamos estar a ver o Mont Saint-Michel. Afinal, estávamos em final de Junho e de certeza que o tempo iria acabar por melhorar...
Para quem não sabe, os carros estão proibidos no interior da ilha, pelo que existe um serviço de shuttle que liga o parque de estacionamento no continente ao Monte. Quando eu e a minha guia entrámos no autocarro (sob alguma chuva e vento), quase que podia jurar ouvir o meu coração bater mais forte tal era o êxtase de finalmente poder ver o Mont Saint-Michel com os meus próprios olhos! Ou daí que talvez não...

Visita ao Mont Saint-Michel (Normandia, França) - Drawing Dreaming
não tenho fotos de quando cheguei ao mont saint-michel, mas esta (tirada várias horas depois quando o nevoeiro começava a se dissipar) dá uma ideia do que encontrei naquele dia

Ao sairmos do autocarro, a desilusão foi maior do que alguma vez poderia esperar. Procurei esconder a decepção enquanto a própria guia que me acompanhava parecia se desculpar pela meteorologia da Normandia que não queria colaborar.
A guia anunciava-me o famoso Mont Saint-Michel à minha frente, mas a única coisa que o Verão normando parecia querer me mostrar era uma enorme parede de nevoeiro cerrado. Apesar de ter lido que existia frequentemente nevoeiro matinal à volta do Monte, esperava algo bonito e até mágico (como nesta foto) e ninguém me poderia preparar para encontrar neste destino de sonho o maior nevoeiro que tinha visto em toda a minha vida... À minha frente tinha um monumento que culmina a 170 metros de altura, mas confesso que nunca teria adivinhado onde se encontrava porque não via mesmo NADA.
De câmara fotográfica ao pescoço, nem sequer procurei tirar fotos e, ainda que frustrada, continuei o tour com a guia...

Visita ao Mont Saint-Michel (Normandia, França) - Drawing Dreaming
Visita ao Mont Saint-Michel (Normandia, França) - Drawing Dreaming
Visita ao Mont Saint-Michel (Normandia, França) - Drawing Dreaming
Visita ao Mont Saint-Michel (Normandia, França) - Drawing Dreaming
Visita ao Mont Saint-Michel (Normandia, França) - Drawing Dreaming
Visita ao Mont Saint-Michel (Normandia, França) - Drawing Dreaming
o caminho pela rua principal até à abadia

Ao chegar à entrada do Monte, a única opção é mesmo seguir pela rua principal desta fortaleza medieval, a Grand Rue, e empreender a caminhada sempre a subir até ao mosteiro que se encontra no topo do Monte. A rua principal é bastante estreita, uma mistura algo claustrofóbica de lojas de souvenirs e pequenos restaurantes. 
Para aqueles que queiram visitar o Mont Saint-Michel no futuro, partilho aqui a dica da guia que me acompanhou de começar a visita de cima para baixo, isto é, visitar em primeiro lugar a Abadia, por forma a que quando o Monte fica inundado de autocarros cheios de turistas que chegam mais tarde, já tenham visitado a Abadia com mais calma e menores multidões.

Visita ao Mont Saint-Michel (Normandia, França) - Drawing Dreaming
a estátua da pequena joana d'arc

No caminho para o topo fizemos ainda uma rápida paragem na igreja paroquial, a qual remonta ao século XV. Na frente da igreja encontra-se uma estátua de Joana d'Arc, segundo a minha guia representada em estatura real, já que naquela época as pessoas eram muito mais pequenas que hoje em dia.

Visita ao Mont Saint-Michel (Normandia, França) - Drawing Dreaming
Visita ao Mont Saint-Michel (Normandia, França) - Drawing Dreaming
A abadia do mont saint-michel (ignorem a fraca qualidade das fotos dada a meteorologia)

A famosa Abadia do Mont-Saint Michel é a atracção principal deste destino. A abadia e o mosteiro remontam ao século VIII, revelando-se um extraordinário feito de engenharia, especialmente tendo em conta que esta estrutura maciça é essencialmente uma fortaleza gigante que envolve a rocha íngreme de granito. A entrada na abadia custa 10€ (não deixem de verificar se se qualificam para descontos), mas vale muito a pena uma visita!
A primeira paragem da visita é o terraço, o qual nos tempos medievais oferecia uma posição estratégica de vigia e, actualmente, oferece vistas panorâmicas (ou pelo menos assim me disseram, porque com o nevoeiro nem consegui ver uma ilha vizinha que a guia me descrevia).

Visita ao Mont Saint-Michel (Normandia, França) - Drawing Dreaming
o refeitório da abadia

Em seguida, entra-se directamente na igreja, a qual foi reconstruída após a Guerra dos Cem Anos. A igreja tem cerca de 80 metros de comprimento e uma das áreas que mais me fascinou no seu interior foi o refeitório, espaço bastante amplo para poder acomodar todos os monges ao mesmo tempo. Descobri que estes, apesar de comerem em comunidade, apreciavam as suas refeições em silêncio absoluto de acordo com as regras que lhes incutem que este momento seja de meditação e introspecção!

Visita ao Mont Saint-Michel (Normandia, França) - Drawing Dreaming
para lá das portas do refeitório...

Visita ao Mont Saint-Michel (Normandia, França) - Drawing Dreaming
Visita ao Mont Saint-Michel (Normandia, França) - Drawing Dreaming
... o claustro, no qual as colunas de mármore esburacadas denunciam os antigos hábitos dos visitantes

Pessoalmente diria que a parte mais bonita da visita vem mesmo a seguir: o claustro! O claustro da abadia foi construído já no século XIII enquanto ponto de encontro para a meditação ou cerimónias, bem como por ser uma forma de ligar várias secções da abadia. Confesso ter ficado um pouco chocada quando, depois de ter visto um papel que indicava que era proibido tocar nas colunas do claustro, a minha guia me explicou que antigamente os visitantes costumavam partir bocados de mármore do claustro para levar de souvenir!

Visita ao Mont Saint-Michel (Normandia, França) - Drawing Dreaming
o tecto da sala dos cavaleiros ou scriptorium

A visita leva-nos ainda por algumas das antigas criptas construídas para apoiar as divisões superiores, a partir das quais seguimos até à sala dos cavaleiros ou scriptorium, uma divisão enorme que era utilizada como sala de estudo dos monges, onde estes passavam a maior parte do tempo a copiar iluminuras.

Visita ao Mont Saint-Michel (Normandia, França) - Drawing Dreaming
Visita ao Mont Saint-Michel (Normandia, França) - Drawing Dreaming

No fim da visita, a guia deixou-me para algum tempo livre. Decidi (re)visitar a Abadia e, depois, parti para uma caminhada pelas antigas muralhas do Monte. Já tinha eu percorrido uma grande parte das muralhas quando olho para cima e, para meu espanto, consegui finalmente ver uma parte do Mont Saint-Michel!
Depois de ter aproveitado para finalmente apreciar a vista panorâmica do topo do Mont Saint-Michel, ainda heistei entre ficar pelas muralhas ou descer todo o Monte para tirar fotos a partir da maré baixa. Sabiamente, aproveitei esta melhoria do tempo para fazer todo o caminho de regresso até ao local de paragem dos autocarros e tirar algumas fotos da ilha! Digo sabiamente pois quando voltei para me encontrar com a minha guia, chovia torrencialmente e estava uma ventania que nem imaginam!

Visita ao Mont Saint-Michel (Normandia, França) - Drawing Dreaming
uma das fotos que tirei no pequeno lapso de tempo em que a meteorologia deu tréguas!

Queria ter pedido à minha guia para tirar uma foto em frente ao Monte, mas com o tempo que fazia nem me atrevi...
Regressámos ao parque de estacionamento para a viagem de regresso e qual não é o meu espanto quando, já a alguns quilómetros do Monte e com o tempo a conceder uma benece, a minha guia me disse que iria parar num local que conhecia para eu poder ter uma foto com o Mont Saint-Michel de fundo! Não, eu não tinha conseguido a minha típica foto de turista mesmo em frente ao Monte, mas ao menos tinha uma pequena lembrança que provava que tinha estado no local com que tinha sonhado durante tanto tempo!

Visita ao Mont Saint-Michel (Normandia, França) - Drawing Dreaming
a foto que a guia me tirou (ignorem o meu ar de cansada, sem maquilhagem e encharcada depois de ter levado com um temporal em pleno junho)

Eu até queria poder escrever aqui que o Mont Saint-Michel foi tudo aquilo com que tinha sonhado, mas não posso. Apaixonei-me por este local da minha tão querida Normandia há vários anos atrás, mas parece que a paixão não foi retribuída e fui acolhida neste que era um dos meus destinos de sonho com um dos dias mais medonhos que tinha visto desde que cheguei a França. 
Se podia ter sido pior? Claro que sim. Consegui ver o Monte com os meus próprios olhos (ainda que por breves momentos), o que já não é mau. Mas confesso que, de tão longa a espera, soube a pouco. Sei que terei que voltar um dia e cruzar os dedos na esperança que a visita corra melhor...
Mont Saint-Michel, continuo a amar-te, mas partiste-me o coração. Havendo uma próxima vez, vê lá se me recebes com toda a pompa e circunstância que esta eterna apaixonada merece... e já agora sem nevoeiro e com um sol resplandecente para me acolher!

A ler também...

4 comentários:

  1. Que pena o tempo não ter ajudado nesse dia mas apesar de tudo as fotografias ficaram líndissimas, adorei! Conseguiram sem dúvida deixar-me com o bichinho de visitar o local um dia :) Beijinhos

    ResponderEliminar
  2. Muito obrigada, Andreia! :) O Mont Saint-Michel (apesar do tempo) é lindíssimo e vale a pena a visita! Beijinhos!

    ResponderEliminar
  3. Por vezes, o tempo não ajuda... Também já me aconteceu algumas vezes, até ao ponto de ter de mudar os planos. Mas de certeza que outras oportunidades virão. Quando regressares, Mont Saint-Michel irá receber-te de braços abertos! Agora, num pequeno aparte... Fiquei chateada: como assim, os visitantes costumavam partir bocados de mármore? Mas esta gente é doida?

    Mundo Indefinido

    ResponderEliminar
  4. Espero bem que sim, Catarina! Adoro a região da Normandia, mas teima em querer receber-me como mau tempo, ninguém merece! ;)
    Sim, ao que parece antigamente era prática os turistas que iam ao Mont Saint-Michel em vez de comprarem um típico souvenir, optarem antes por partirem bocados de mármore das colunas do claustro, um pouco na ideia de levar para casa um "pedaço" deste local religioso... obviamente a um dado momento tal acabou por não ser suportável e actualmente nem sequer se pode tocar nas colunas!

    ResponderEliminar