França

Visita ao Château de Fontainebleau, a residência real mais bem preservada de França

junho 05, 2017,0 Comments

Visita ao Château de Fontainebleau - Drawing Dreaming

Eu, Ester, me confesso. Tenho uma obsessão com châteaux. Venham de lá castelos medievais ou palácios da realeza, eu não discrimino, pois basta-me entrar num qualquer château na França para imediatamente me sentir transportada para outra era... isto, claro, quando não estou rodeada de multidões!
Por muito deslumbrante que um determinado monumento possa ser, há que admitir que é um pouco difícil fechar os olhos e imaginar como este seria há séculos atrás quando temos em nosso redor um grupo de chineses ou russos que se acotovelam para tirar a melhor selfie ou ouvir a explicação do guia que os acompanha... E quando já visitámos Versailles, Vaux-le-Vicomte e até já rumámos aos Castelos do Loire, começamos a questionar-nos se existirá algo do mesmo calibre que satisfaça a nossa paixão pelos ideais clássicos da arquitectura francesa e a lúxuria das suas artes decorativas. A resposta é um grande e ensurdecedor sim!
A apenas cerca de 50 quilómetros de Paris encontra-se aquele que é uma visita obrigatória para quem visita a capital francesa ou não estivesse este classificado como Património Mundial da UNESCO (toma lá, Versailles!): o Château de Fontainebleau!

Visita ao Château de Fontainebleau - Drawing Dreaming

Ainda que à primeira vista Fontainebleau não tenha um ar tão aristocrático ou faustoso quanto outros palácios na França, a verdade é que o seu encanto e passado histórico parecem revelar-se por camadas, na minha opinião pessoal rivalizando com palácios como Versailles.
Por razões que me escapam completamente, o Château de Fontainebleau apenas recebe cerca de 300.000 visitantes anuais (comparados aos sete milhões e meio de Versailles), mas o que este palácio parece ter em falta de turistas, compensa pelos seus séculos de história como residência real e pela opulência e grandiosidade dos seus interiores!

Rodeado por uma floresta de 20.000 hectares e como tal muito propício à prática da caça, Fontainebleau viria a tornar-se um dos retiros favoritos dos governantes franceses: o palácio foi residência de todos os monarcas franceses de Louis VII a Napoleão!
O actual palácio de cerca de 1500 quartos (sim, leram bem!) data do século XVI quando François I decidiu que a casa de campo e o pavilhão de caça que aqui existiam desde o século XII não eram suficientemente grandiosos.
Cada governante que por aqui passou trouxe o seu próprio toque ao Palácio, sendo o resultado uma amálgama única que reflecte as mudanças de estilo e poder de família para família, proporcionando um olhar fascinante sobre a evolução da aristocracia francesa! 
Fontainebleau é mesmo considerado o palácio mais bem preservado de França: ainda que não exista um tema consistente para a decoração ou disposição das divisões já que a maioria representa diferentes períodos da História francesa, é impossível não ficar deslumbrado com o esplendor do mobiliário de origem, com as suas paredes decoradas com esculturas, pinturas ou tapeçarias ou mesmo com os tectos de vários estilos e padrões geométricos.

Visita ao Château de Fontainebleau - Drawing Dreaming
Visita ao Château de Fontainebleau - Drawing Dreaming

A visita do palácio começa, adequadamente, pelo MUSEU NAPOLEÃO I. Adequadamente porque, ao contrário de outros palácios (estou de novo a falar de ti, Versailles!), todos os quartos abertos ao público em Fontainebleau encontram-se completamente mobilados, algo que devemos a Napoleão, o qual mandou restaurar o palácio após a Revolução Francesa.
Este era o retiro favorito de Napoleão (inclusivamente foi aqui que este proclamou o seu famoso discurso de despedida, antes de abdicar e partir para o exílio em Elba), pelo que não é de estranhar que nas várias divisões possamos encontrar uma galeria de retratos de família e objectos que pertenceram ao Imperador (entre os quais espadas e uniformes). Nesta ala destacam-se uma divisão que faz a reconstituição de uma tenda usada durante as suas campanhas e o quarto das crianças, na qual podemos admirar o incrível berço do futuro rei de Roma!

Visita ao Château de Fontainebleau - Drawing Dreaming
reconstituição de uma tenda de campanha e uniforme de napoleão

Visita ao Château de Fontainebleau - Drawing Dreaming
colar da légion d'honneur de napoleão iii (ordem fundada por napoleão bonaparte)

Visita ao Château de Fontainebleau - Drawing Dreaming
manto usado por napoleão no seu segundo casamento

Visita ao Château de Fontainebleau - Drawing Dreaming
berço do filho de napoleão bonaparte, futuro napoleão ii e rei de roma

Do Museu seguimos pela galerie des fastes, projecto inacabado de Napoleão, no qual ele pretendia reunir pinturas que representassem momentos históricos dos quais Fontainebleau foi cenário. O enorme vitral que aqui se encontra é obra do mestre vidreiro Maréchal, adquirido por Napoleão III na Exposição Universal de 1867.
O passeio continua pela Galerie des assiettes,  um corredor revestido de madeira com cento e vinte e oito pratos de porcelana de Sèvres embutidos, já para não falar nas magníficas pinturas no tecto e na mesa de escritório do século XIX que ilustra o casamento do Duque de Orléans, filho mais velho do rei Louis Philippe.

Visita ao Château de Fontainebleau - Drawing Dreaming
o vitral da galerie des fastes

Visita ao Château de Fontainebleau - Drawing Dreaming
Visita ao Château de Fontainebleau - Drawing Dreaming
a galerie des assiettes

Visita ao Château de Fontainebleau - Drawing Dreaming
detalhe da mesa de escritório que ilustra o casamento do duque de orléans

A próxima divisão na visita por Fontainebleau é a antecâmara da capela da trindade, cujo acesso directo ao camarote real nos permite ter uma visão da capela vista de cima.

Visita ao Château de Fontainebleau - Drawing Dreaming
Visita ao Château de Fontainebleau - Drawing Dreaming
a capela da trindade

Da capela seguimos por uma das divisões mais impressionantes do palácio: a galeria françois i, uma obra-prima do Renascimento! Com 64 metros de comprimento por 6 de largura, esta galeria foi projectada para o uso privado do rei e diz-se que François I mantinha a chave para este santuário pessoal em redor do seu pescoço, apenas permitindo que alguns visitantes tivessem acesso ao mesmo!

Visita ao Château de Fontainebleau - Drawing Dreaming
a galeria françois i

Visita ao Château de Fontainebleau - Drawing Dreaming
Detalhe da galeria, com os símbolos de françois i, a salamandra e o 'f' coroado

A Galeria permitia habilmente ao rei ligar a capela aos Grandes apartamentos, um conjunto de divisões várias que incluem antecâmaras, quartos, salas e escritórios.

Visita ao Château de Fontainebleau - Drawing Dreaming
DETALHE Da sala dos guardas

Visita ao Château de Fontainebleau - Drawing Dreaming
candelabro do salão de baile

Visita ao Château de Fontainebleau - Drawing Dreaming
pintura do tecto da escadaria do rei

Visita ao Château de Fontainebleau - Drawing Dreaming
o tecto de la rotonde

Visita ao Château de Fontainebleau - Drawing Dreaming
pormenor de uma porta do palácio

Visita ao Château de Fontainebleau - Drawing Dreaming
uma das tapeçarias da antecâmara da imperatriz, as quais representam as quatro estações

Uma das divisões mais espectaculares desta ala é a galeria de diana, um corredor de quase 80 metros de comprimento, originalmente projectado para o passeio da rainha!
Apesar de o tecto pintado com cenas de Diana, deusa da cala, ser da altura da Restauração, a galeria actual foi reconstruída sob Napoleão e a biblioteca adicionada na época de Napoleão III. O único ponto negativo desta divisão é encontrar-se fechada ao público!

Visita ao Château de Fontainebleau - Drawing Dreaming
a galeria de diana

Outro aposento que vos vai deixar de boca aberta é o quarto das rainhas, o qual foi ocupado por todas as soberanas de França desde Marie de Médicis à Imperatriz Eugénia! A desafortunada Marie Antoinette mandou redecorar o quarto a seu gosto em 1786, mas a sua luxuosa cama nova não chegou até depois de esta ter sido executada.
O resultado é uma espécie de mistura de todas as épocas, desde o tecto do século XVII às sedas murais que foram renovadas em Lyon entre 1968 e 1986! A balaustrada que delimita a cama de dossel provém do Antigo Regime (quando era necessário separar o espaço soberano privado), mas acabou por ser renovada no período do Império!

Visita ao Château de Fontainebleau - Drawing Dreaming
o quarto das rainhas

Por fim, confesso ter ficado apaixonada pela sala do trono de Napoleão, divisão que até à Revolução Francesa foi o quarto do rei. Napoleão decidiu manter a função simbólica do lugar enquanto sede do poder real e mandar instalar o seu trono nesta sala!
Apesar do elevado número de residências reais em França, esta é a única sala do trono que resta intacta com mobiliário no país.

Visita ao Château de Fontainebleau - Drawing Dreaming
a sala do trono de napoleão (antigo quarto do rei)

Visita ao Château de Fontainebleau - Drawing Dreaming
Visita ao Château de Fontainebleau - Drawing Dreaming

Os jardins de Fontainebleau, ainda que menores e menos coerentes que os de outros palácios (isto pela simples razão de cada monarca que por aqui passou ter decidido fazer alterações ao design), são igualmente encantadores, desenhados pelo mestre paisagista André Le Nôtre. O jardim deve igualmente o seu esplendor em parte a François I, rei mecenas apaixonado por Arte que, depois de fazer campanhas em Itália e admirar os jardins que viu por lá, decidiu trazer para França o estilo renascentista italiano e combiná-lo com o gótico francês para criar um novo e único estilo de jardim em França.

Visita ao Château de Fontainebleau - Drawing Dreaming

informações práticas

Como chegar: Na Gare de Lyon, em Paris, apanhem o comboio em direcção de Montargis, Sens, Montereau ou Laroche-Migennes. O vosso destino é a estação Fontainebleau-Avon. Na estação de Fontainebleay, apanhem o autocarro da linha 1 com destino a Les Lilas e saiam na paragem Château.

Bilhetes: Os bilhetes de entrada para o Château de Fontainebleau custam 11€. O acesso aos jardins é gratuito.

A ler também...

0 comentários: