França

Na terra do creme francês: 10 razões para visitar o Château de Chantilly

julho 21, 2017,0 Comments

Visitar o Château de Chantilly - Drawing Dreaming

Por esta altura, muito provavelmente já devem ter concluído o quanto eu adoro visitar castelos e palácios, vulgo os ditos châteaux na França. Mudar-me para um país que é um verdadeiro museu a céu aberto apenas fez com que a minha paixão pelos mesmos aumentasse e com que eu pareça ter tomado como missão pessoal visitar tantos quanto possível.
Se têm o mesmo gosto pessoal que eu e sentar no sofá a assistir ao programa Mistérios no Castelo pura e simplesmente já não é suficiente para preencher a vossa sede e paixão por châteaux, então continuem a ler para descobrir 10 razões pelas quais devem partir à descoberta do Château de Chantilly...


Visitar o Château de Chantilly - Drawing Dreaming

1. sair de paris por um dia


Uma das coisas maravilhosas de viver em Paris é que basta apanhar um qualquer meio de transporte para em tempo recorde nos encontrarmos num ambiente totalmente diferente, longo da agitação da cidade-luz.
Se estão de visita a Paris e precisam de uma mudança de cenário ou se simplesmente anseiam por encontrar um pouco da histórica paisagem francesa, saibam que não precisam de fazer todo o caminho até ao Vale do Loire para visitar um dos mais belos castelos de França. A cerca de 25km de Paris e acessível em apenas meia hora de viagem de comboio, Chantilly combina um castelo de pedra branca que mais parece saído de um conto de fadas, enormes jardins e um passado cultural fascinante, que fazem desta vila a solução perfeita para uma day trip a partir de Paris.

Visitar o Château de Chantilly - Drawing Dreaming
Visitar o Château de Chantilly - Drawing Dreaming

2. rico em história


A história desta propriedade é fascinante: o castelo original - destruído durante a Revolução Francesa - passou por herança para diferentes ramos da mesma família sem nunca ser vendido entre 1386 a 1897.
A versão actual foi mandada reconstruir entre 1875 e 1885 por Henri d'Orléans, duque de Aumale e filho do último rei de França, Louis-Philippe. Qual fénix renascida das cinzas, o Château de Chantilly acabou por ser transmitido após a morte do seu proprietário (e por vontade do próprio) ao Institut de France, na condição de que as suas extensas colecções permanecessem intactas.
Ao visitarem o Domínio de Chantilly, não deixem de requisitar um audio-guia gratuito (disponível, entre outros idiomas, em francês e inglês), o qual é uma excelente ferramenta de ajuda à visita pelas suas informações completas e interessantes comentários.

Visitar o Château de Chantilly - Drawing Dreaming

3. o caminho até ao palácio


Ao chegarem à estação ferroviária de Chantilly-Gouvieux, até que podem optar por apanhar um autocarro ou um táxi até ao Château de Chantilly, mas a minha recomendação é que façam o percurso a pé! Irão demorar cerca de 10 a 15 minutos a chegar à propriedade, mas o caminho, além de muito bem sinalizado com placas, marca a diferença por vos levar por uma área arborizada que corre paralela à estrada principal. Se procuram um cenário idílico que vos proporcione um momento de descontração, então não podem perder a oportunidade de seguir este itinerário!

4. escapar às multidões


Não me interpretem mal, eu adoro Versailles e considero que o palácio, a sua história, jardins e fontes fazem dele um monumento a ver pelo menos uma vez na vida, porém Chantilly consegue ser uma revigorante alternativa às ridículas multidões que tomam de assalto este famoso palácio perto de Paris.
Aqui irão encontrar muito menos turistas e, apesar de nada se comprar ao magnífico palácio dourado de Versailles, Chantilly consegue impressionar não só pela sua opulência como também pela sua arquitectura de torres que parecem saídas de um conto de fadas e pelos seus jardins sossegados que convidam à reflexão ou a uma pausa com vista para o castelo.
Se já visitaram Versailles e os principais pontos turísticos de Paris e não querem lidar com o enxame de turistas que enchem estes monumentos todos os Verões, considerem visitar esta jóia ainda desconhecida do público em geral.

Visitar o Château de Chantilly - Drawing Dreaming

5. uma visita em família


Para além de ser o cenário perfeito para um dia de descontração e descoberta, se vierem em família saibam que o Château de Chantilly - como acontece com muitos museus na França - propõe uma visita adequada a crianças com brochuras com jogos, imagens para colorir e adivinhas que irão desafiar os mais pequenos a partir à caça dos segredos deste monumento! 
Os folhetos estão disponíveis em francês para crianças dos 5 aos 7 e dos 8 aos 12 anos de idade.

Visitar o Château de Chantilly - Drawing Dreaming
Visitar o Château de Chantilly - Drawing Dreaming

6. os interiores do palácio


Se por si só o exterior do Château é impressionante, o interior também não desilude!
Com sumptuosas decorações e divisões repletas de relíquias, o Château é composto não só pelos imperdíveis Grandes Apartamentos do princípe de Condé, local de recepções dos princípes de Bourbon-Condé no século XVIII, mas também pelo Museu Condé e pela biblioteca.

Visitar o Château de Chantilly - Drawing Dreaming
Visitar o Château de Chantilly - Drawing Dreaming
Visitar o Château de Chantilly - Drawing Dreaming
Visitar o Château de Chantilly - Drawing Dreaming
Visitar o Château de Chantilly - Drawing Dreaming

De facto, não deixem de visitar a Biblioteca, uma divisão pouco iluminada por forma a proteger a colecção de 19.000 livros raros, incluindo manuscritos coloridos e com iluminuras, parte da excepcional colecção do duque!

Visitar o Château de Chantilly - Drawing Dreaming

7. uma das maiores colecções de arte do país


Ao adquirirem bilhete para o Domínio de Chantilly, certifiquem-se de comprar um que inclua a visita ao Musée Condé, considerada a segunda colecção de arte mais valiosa na França depois do Louvre!
De facto, o Château de Chantilly é um rico armazém de arte graças à avida paixão do duque, considerado um dos maiores coleccionadores do seu tempo. A vasta e impressionante colecção do museu inclui cerca milhares de pinturas, desenhos e gravuras, juntamente com achados arqueológicos, porcelanas e outras artes decorativas. Entre as obras-primas contam-se nada menos do que três obras de Raphaël, três de Delacroix, cinco de Ingres e ainda pinturas de Fra Angelico, Watteau, Poussin, Clouet ou Fouquet!
Esta vasta colecção foi doada pelo duque ao Institut de France com duas condições: que a disposição das obras se mantivesse inalterada e que estas nunca saissem do Château (segundo o audio-guia, as obras de arte nem sequer podem deixar as paredes do castelo para exposições temporárias em outros museus). Os seus desejos foram honrados até hoje, sendo possível admirar a arte exibida exactamente como o duque de Aumale pretendia!

Visitar o Château de Chantilly - Drawing Dreaming
Visitar o Château de Chantilly - Drawing Dreaming
Visitar o Château de Chantilly - Drawing Dreaming
Visitar o Château de Chantilly - Drawing Dreaming
Visitar o Château de Chantilly - Drawing Dreaming

8. os jardins do palácio


Se se sentirem sobrecarregados com a extensa colecção de arte do Château, aproveitem para sair do mesmo e explorar os 115 hectares de jardins do Domínio!
Com um jardim francês e inglês, este oásis de paz foi projectado pelo génio André Le Nôtre, o cérebro por trás dos jardins de conhecidas propriedades como Versailles, Vaux-le-Vicomte ou Fontainebleau.
O jardim paisagístico francês contém pavilhões, uma cascata e uma pequena aldeia rústica, o Hameau de Chantilly, o qual viria a inspirar a criação do Hameau de Marie Antoinette em Versailles! Ainda assim, a minha parte preferida deste extenso parque é o incrível canal com vista para o castelo, no qual com bom tempo poderão mesmo alugar um barco!

Visitar o Château de Chantilly - Drawing Dreaming
Visitar o Château de Chantilly - Drawing Dreaming
Visitar o Château de Chantilly - Drawing Dreaming
Visitar o Château de Chantilly - Drawing Dreaming
Visitar o Château de Chantilly - Drawing Dreaming
a estátua de andré le nôtre, o arquitecto paisagista por trás da criação dos jardins

9. a paixão pelos cavalos


Se gostam de cavalos, têm mesmo que visitar Chantilly, já que aqui tudo parece girar em torno da paixão equestre!
Segundo a lenda, o Príncipe de Condé acreditava que um dia iria reencarnar num cavalo e, com esse futuro em mente, pediu ao arquitecto Jean Aubert para construir no Domínio estábulos dignos da sua classificação real. Finalizados em 1719, os estábulos ou Grandes Écuries serão mesmo das primeiras coisas que irão ver ao chegar ao Domínio já que o edíficio - ornado de cabeças de cavalo em tudo desde frontões a maçanetas de porta - se encontra logo à entrada vindo da estação.

Visitar o Château de Chantilly - Drawing Dreaming
Visitar o Château de Chantilly - Drawing Dreaming
Visitar o Château de Chantilly - Drawing Dreaming

Além dos estábulos, o Château de Chantilly conta ainda com o famoso Hipódromo de Chantilly e o Musée du Cheval, um museu completamente dedicado a este animal que aqui parece ser sagrado, para além de uma das mais prestigiadas cavalariças de França, sendo mesmo possível comprar bilhetes para espectáculos e demonstrações equestres.

Visitar o Château de Chantilly - Drawing Dreaming
Visitar o Château de Chantilly - Drawing Dreaming
Visitar o Château de Chantilly - Drawing Dreaming
Visitar o Château de Chantilly - Drawing Dreaming
Visitar o Château de Chantilly - Drawing Dreaming

10. provar a verdadeira crème chantilly


Procurem mencionar "Chantilly" a qualquer pessoa que conheçam e, obviamente, a primeira associação que irão fazer é com o famoso creme francês utilizado em sobremesas!
Depois de explorarem o Domínio por completo, vão necessitar recarregar baterias e nada melhor do que provar este doce na terra de que é originário!
No Domínio encontram várias opções de restauração, mas pessoalmente recomendo-vos o Restaurant du Hameau, no qual podem aprecisar uma deliciosa refeição ao ar livre. Além de deliciosos pratos principais, o restaurante serve sobremesas com a famosa crème chantilly! Se pensam que já provaram este creme, então desenganem-se porque é bem diferente dos preparados a que estamos habituados, aqui bem mais espessa, com um delicioso sabor e intensa cor amarelada que provém das vagens de baunilha utilizadas na sua preparação!

Visitar o Château de Chantilly - Drawing Dreaming
Visitar o Château de Chantilly - Drawing Dreaming
pain d'épices com crème chantilly

Visitar o Château de Chantilly - Drawing Dreaming
gelado de frutos vermelhos com crÈme chantilly

informações práticas
Como chegar: Na Gare du Nord em Paris apanhem o comboio para Chantilly-Gouvieux, a viagem dura cerca de 30 minutos. Uma vez em Chantilly, podem optar por apanhar o autocarro DUC (fornecido gratuitamente pelo munícipio de Chantilly) e sair na paragem "Chantilly, Église Notre-Dame" ou fazer o percurso a pé que dura entre 10 a 15 minutos.

Preços: Optem pelo bilhete para todo o Domínio, o qual inclui acesso ao Château, aos jardins, aos estábulos e ao Museu do Cavalo por 17€.

A ler também...

0 comentários: