Centre-Val de Loire

À descoberta do Vale do Loire: o Château de Chenonceau ou o 'Castelo das Damas'

agosto 20, 2017,0 Comments

Guia de visita do Château de Chenonceau - Drawing Dreaming

Depois de vos ter falado do Château d'Amboise, seguimos à descoberta do incrível Vale do Loire para explorar aquele que é o mais visitado e fotografado castelo da região: o Château de Chenonceau.
Apelidado de Castelo das Damas por terem sido várias as mulheres que influenciaram a sua história e construção ao longo dos séculos, o castelo de Chenonceau é símbolo de beleza e elegância!

Guia de visita do Château de Chenonceau - Drawing Dreaming
Guia de visita do Château de Chenonceau - Drawing Dreaming
a galeria do castelo, vista do exterior e do interior

A história do Château de Chenonceau começa quando, em 1512, o notário real Thomas Bohier adquiriu uma pequena fortaleza junto ao rio Cher. A sua esposa Katherine Briçonnet supervisionou as obras de reconstrução, as quais transformaram a fortaleza num castelo de estilo renascentista.
O castelo viria a entrar na história quando em 1537 foi retido pela monarquia por dívidas não pagas e passou a ser utilizado como palco de festivais e local de caça.
A história do castelo viria a mudar mais uma vez quando o rei Henri II decidiu oferecê-lo à sua amante Diane de Poitiers, responsável por mandar construir a célebre ponte sobre o rio Cher, a qual confere a Chenonceau a sua arquitectura única no mundo.
Quando Henri II faleceu, a rainha Catherine de Médicis expulsou Diane do castelo e continuou com as obras arquitectónicas ao mandar construir uma galeria de dois andares sobre a ponte. Esta adição elegante provou mesmo vir a ser essencial para a sobrevivência do castelo, já que durante a Revolução Francesa o proprietário de Chenonceau conseguiu evitar que este fosse destruído por uma multidão ao alegar que esta ponte era a única forma de cruzar o rio por vários quilómetros!

Guia de visita do Château de Chenonceau - Drawing Dreaming
Guia de visita do Château de Chenonceau - Drawing Dreaming
Guia de visita do Château de Chenonceau - Drawing Dreaming

A visita ao Château de Chenonceau começa pela passagem pelo primeiro fosso do castelo (sim, existem dois!), seguida por uma caminhada através de uma grande avenida cercada por árvores.
O parque de Chenonceau é enorme e por si só suficiente para ocupar algum tempo da visita, mas no final deste irão ver dois jardins formais, um de cada lado do castelo: de um lado o jardim de Catherine de Médicis, do outro o jardim de Diane de Poitiers. Cada um dos jardins transmite uma sensação diferente e reflecte a personalidade destas duas mulheres, mas pessoalmente gostei mais do jardim de Diana, cujo design permaneceu inalterado desde o seu planeamento. A partir deste jardim têm uma vista panorâmica incrível do castelo mesmo em frente!

Guia de visita do Château de Chenonceau - Drawing Dreaming

Para lá dos jardins fica o pátio do castelo e o segundo fosso do castelo. Tecnicamente, não é realmente um fosso visto que a maior parte do Château de Chenonceau se encontra construído sobre o rio Cher, mas não deixa de ser um grande feito de arquitectura (que actualmente ainda me surpreende!).
Ao entrar no castelo, não consegui deixar de ficar maravilhada já que o interior é tão ou ainda mais bonito que o exterior! Ao vaguear pelo castelo é fácil reconhecer um toque feminino por toda a parte e impossível não ficar fascinado com o facto de muitas divisões se terem mantido inalteradas ao longo dos séculos...

Guia de visita do Château de Chenonceau - Drawing Dreaming

Uma das primeiras divisões que visitamos é a Capela do castelo, cujos vitrais originais foram infelizmente destruídos por um bombardeamento em 1944, sendo os vitrais actuais de 1954, obra do mestre vidreiro Max Ingrand. Durante a Revolução Francesa, a capela foi engenhosamente preservada pela proprietária do castelo, a qual teve a ideia de a transformar em reserva de lenha, escondendo assim o carácter religioso do local.

Guia de visita do Château de Chenonceau - Drawing Dreaming
o quarto de diane de poitiers

Uma das minhas divisões preferidas do castelo foi o quarto de diana de poitiers, o qual pertenceu à favorita do rei Henri II. Além da incrível cama de dossel, uma das minhas características favoritas deste quarto é a lareira esculpida na qual se podem ver as iniciais de Henri II e de Catherine de Médicis: um H e um C que, uma vez entrelaçados, formam o D de Diane de Poitiers!

Guia de visita do Château de Chenonceau - Drawing Dreaming
O QUARTO das cinco rainhas

Guia de visita do Château de Chenonceau - Drawing Dreaming
O QUARTO de catherine de médicis

Outros aposentos ligados a personalidades históricas incluem o QUARTO DAS CINCO RAINHASe o QUARTO DE CATHERINE DE MÉDICIS.
O primeiro é assim chamado por celebrar a memória das duas filhas e das três noras de Catherine de Médicis. Foram suas filhas a rainha Margot (mulher de Henri IV) e Isabel de França (mulher de Filipe II de Espanha) e suas noras Mary Stuart (mulher de François II e rainha da Escócia), Isabel da Áustria (mulher de Carlos IX) e Louise de Lorraine (mulher de Henri III).  
Já o segundo pertenceu à famosa rainha de origem italiana, divisão na qual podemos ver o brasão dos Médicis e, uma vez mais, os característicos H e C entrelaçados.
Um quarto que infelizmente não fotografei não só pela enorme multidão que aqui se encontrava, mas também pela falta de luz foi o Quarto de louise de lorraine.  Esta era esposa do rei Henri III e, ao saber do assassinato deste, caiu em depressão profunda, passando o resto da sua vida maioritariamente no seu quarto, coberto de tapeçarias pretas com atributos funerários. Estes aposentos são ao mesmo tempo assustadores, tristes e interessantes... definitivamente não constituem o típico de um château francês!

Guia de visita do Château de Chenonceau - Drawing Dreaming
Guia de visita do Château de Chenonceau - Drawing Dreaming
Guia de visita do Château de Chenonceau - Drawing Dreaming

Uma das divisões mais populares e visitadas do castelo é - imaginem, vocês - as cozinhas! As cozinhas de Chenonceau estão situadas dentro das adegas abobadadas que se encontram nos pilares assentes no leito do rio Cher, localização que era extremamente útil já que existe uma pequena plataforma onde os barcos acostavam para trazer mantimentos.

Guia de visita do Château de Chenonceau - Drawing Dreaming
Guia de visita do Château de Chenonceau - Drawing Dreaming

Sem dúvida que o Château de Chenonceau impressiona pela sua rica decoração e mobiliário renascentista, dos quais se destacam uma colecção de tapeçarias dos séculos XVI e XVII e um grande número de obras-primas de pintores como Rubens, Rigaud, Le Tintoret, Nattier ou Le Primatice.

Guia de visita do Château de Chenonceau - Drawing Dreaming
Guia de visita do Château de Chenonceau - Drawing Dreaming

Convém ainda mencionar que a importância de Chenonceau não se fica pelo seu passado real...
Durante a Primeira Guerra Mundial, a proprietária e enfermeira-chefe Simone Menier, instalou um hospital nas duas galerias do castelo, transformadas e equipadas para receber soldados e civis (de facto, mais de 2000 feridos foram tratados em Chenonceau até 1918).
O castelo, construído sobre o rio Cher, viria a encontrar-se numa posição pouco usual durante a Segunda Guerra Mundial já que este rio marcava uma fronteira política na França: de um lado encontrava-se a França ocupada pelos nazis, do outro a França livre! Esta posição estratégica fez com que Chenonceau se tornasse palco de trocas de prisioneiros e um marco histórico para a resistência francesa durante a Segunda Guerra Mundial.

Guia de visita do Château de Chenonceau - Drawing Dreaming
Guia de visita do Château de Chenonceau - Drawing Dreaming

JÁ conheciam o château de chenonceau e o triângulo amoroso que o tornou tão conhecido?

A ler também...

0 comentários: